Início > Acelera Mente, Fale Conosco, motos > Reportagem do Dia (Top 7 – Motos)

Reportagem do Dia (Top 7 – Motos)

Enquanto a grana não vem, resta fantasiar

 Sonhar não custa nada, nem imposto, mas concretizar o sonho pode levar uma pequena fortuna para quem deseja algo, o famoso “Sonho de Consumo”. Para alguns, pode ser uma viagem ou algo palpável, para outros, a realização seria uma moto. Ou melhor, “A Moto”.

As motocas velhas de guerra a gente vê todos os dias batalhando com seus respectivos pilotos em busca do pão nosso de cada dia, melhor dizendo, a nossa gasolina de cada dia. Nos admira a bravura destes modelos. Contudo, ver uma top desfilando nos deixa com água na boca, e não estamos falando das magrelas que vão para lá e para cá nas “fashion-weeks” da vida, mas sim das esculturais e nervosas motos que povoam o imaginário de muito motociclista por aí. Por isso, especialmente para você, escolhida a dedo, o Top 7 das mais desejadas do mercado. Aproveite que, por enquanto, sonhar é de graça.

• As majestosas BMWs

K1300 S

A perfeição da engenharia alemã está nitidamente incrustada nesses dois modelos BMW, K1300 S e K1200 GT. Na primeira, sucessora da BMW K 1200 S, a mais rápida e potente BMW que o mundo já viu. Com um motor de 129 kW (175 hp) combinado com um peso geral de 254 kg incluindo combustível, esta motocicleta verdadeiramente superior oferece o máximo em desempenho dinâmico e características esportivas de condução.

Concebida de forma consistente, como uma máquina esportiva, a K 1300 S não apenas manteve, como em muitas áreas aprimorou as qualidades de sua predecessora. Como resultado, esta nova moto de alto desempenho combina uma fascinante e inovadora tecnologia do mais alto calibre com notáveis qualidades e segurança. Na estrada, isto significa uma precisão e agilidade de condução ainda maior, mais potência dinâmica e desempenho, e, ao mesmo tempo, a segurança superior e a facilidade de controle em todas as situações, características tão típicas de uma BMW.

De acordo com a marca, o objetivo principal ao desenvolver a nova K 1300 S foi criar uma motocicleta ainda “mais superior” com qualidades aprimoradas de condução garantidas por uma curva de torque ainda mais potente e harmoniosa e um padrão maior de conforto.

 Aumentar a capacidade do motor para 1.293 cc e, ao mesmo tempo, manter a velocidade máxima do motor em 11.000 rpm resultou em uma melhoria significativa do desempenho, potência e torque. Será que conseguiram?

Ficha Técnica:

K 1300 S
Motor: Em linha de 4 cilindros
Potência: 1293 cc
Torque: 14,27 mkgf a 8.250 rpm
Partida: Elétrica
Alimentação: Injeção eletrônica
Tanque: 19 litros
Preço: R$ 64.900

K1200 GT

Passando para o outro modelo, a K1200 GT tem uma característica especial: esta nova máquina não faz qualquer concessão, em vez disso supera a aparente contradição entre uma esportividade superior e um alto padrão de conforto em viagens. Sabemos como é raro associar o jeito esportivo de pilotar com o conforto que geralmente as Custons possuem. Esta, porém, segundo a própria BMW, consegue alinhar os dois em um modelo só. É mais um motivo para sonhar.

Por fim, mas não menos importante, a K 1200 GT também atende aos requisitos mais rigorosos em termos de compatibilidade ambiental e segurança. Além de um catalisador de três vias totalmente controlado, o sistema de freios de alto desempenho EVO com ABS integral parcial e um imobilizador eletrônico são alguns dos recursos normalmente oferecidos por esta sofisticada nova tourer como equipamento padrão.

Ficha Técnica:

K 1200 GT
Motor: Em linha de 4 cilindros
Potência: 1157 cc
Torque: 13 kgm a 7.750 rpm
Partida: Elétrica
Alimentação: Injeção eletrônica
Tanque: 24 litros
Preço: R$ 94.900

 

• A tradicional e mais sonhada Harley-Davidson

Electra Glide Classic FLHTC 1600
Deixando as motos germânicas de lado só um pouquinho, aterrissamos na terra do Tio Sam, não para simplesmente sonhar, mas delirar com a Electra Glide Classic FLHTC 1600, uma verdadeira obra de arte sobre duas rodas. O visual de características americanas nos remete ao famoso seriado ianque “Chips”, dos anos 1980, mas não é a mesma.
 
 
 

 

 O modelo chama a atenção pelo visual antigo, entretanto, as comparações com o passado param por aí. A moto vem com freios ABS nas duas rodas e amortecedor com regulagem a ar, sistema de áudio avançado Harman-Kardon, piloto automático e acelerador eletrônico. Alguns itens que não podem faltar em uma Harley desta estirpe estão presentes na Glide, como as bolsas laterais e o assento clássico. Uma grande proeza seria escolher um nome menor para o modelo, até pronunciar Electra Glide Classic FLHTC 1600 já acordamos do sonho. Contudo, vale a pena perder alguns minutos do dia, ou da noite, imaginando pilotar uma HD como esta.

Ficha Técnica:

Electra Glide Classic FLHTC 1600
Motor: Em linha de 4 cilindros
Potência: 1600 cc
Torque: 129 Nm a 3.500 rpm
Partida: Elétrica
Alimentação: Injeção eletrônica
Tanque: 23 litros
Preço: R$ 96.900

 

• Super e requintada Honda

GL 1800 Gold Wing

Uma das marcas mais populares e conhecidas do público brasileiro é a Honda, mas nem todo mundo sabe que a marca japonesa possui um dos modelos mais desejados de todos – estamos falando da GL 1800 Gold Wing. Por se tratar de uma verdadeira motocicleta de turismo, a moto conta com três compartimentos para bagagem (um traseiro e dois laterais), com desenho específico para permitir ampla capacidade de carga (147 litros no total). Todos possuem travas, que podem ser acionadas à distância por controle remoto.

Entre os diferenciais voltados à comodidade e à praticidade estão os porta-objetos, práticos e de fácil acesso: são dois para o piloto e dois para o garupa.

O prazer em viagens também é assegurado pelo conjunto de áudio, que tem pré-sintonização de 12 estações de emissoras de rádio AM/FM, compensador automático de volume e silenciador automático. Os comandos estão embutidos no console.

Ergonomicamente projetado para permitir o total controle da motocicleta, o assento do piloto é largo e possui apoio lombar, enquanto o do passageiro tem nível e encosto mais altos que o do condutor, o que proporciona ampla visão e máximo conforto. O garupa conta ainda com plataforma para apoio dos pés, que contribui para a postura correta e o bem-estar.

A altura do para-brisa pode ser regulada sem perder a característica de proteção ao motociclista. Ainda junto ao para-brisa há a aleta de ventilação e os difusores de ar, que também são encontrados mais abaixo, próximos à carenagem, para controlar o fluxo de ar.

O piloto automático, eletrônico e de fácil operação, mantém estável a velocidade selecionada pelo condutor. Já o sistema de marcha à ré com acionamento elétrico, operado por um simples toque de botão, permite movimentar o veículo mesmo em condições de inclinação.

Ficha Técnica:

Honda GL 1800 Gold Wing
Motor: Seis cilindros
Potência: 1800 cc
Torque: 17 kgf.m a 4.000 rpm.
Partida: Elétrica
Alimentação: Injeção eletrônica
Tanque: 25 litros
Preço: R$ 108.659,07 (ao câmbio de US$ 1 = R$ 2,021)

• Glamourosas Bimota

magine a Ferrari das motos. Imaginou? Mas não pense que ela é toda vermelha e tem um cavalinho pintado na frente. Ao menos uma semelhança você irá encontrar entre os carros e as motos. São italianos.

Essas motos, comparadas ao carro que o brasileiro Felipe Massa dirige em circuitos de Fórmula 1, atendem pelo nome de Bimota. Essa lenda sobre duas rodas nasceu pelas mãos dos italianos Signor BIanchi, Giuseppe MOri e Massimo TAmburini, três malucos apaixonados por motos como nós. A diferença é que os caras sabiam fazer não apenas motocicletas, mas verdadeiras máquinas de velocidade com engenharia sublime. Se ainda resta alguma dúvida, vamos acabar com ela de primeira mostrando a Tesi, já retratada por estas bandas há três edições, no especial “Motoconceito”. Porém, por se tratar de uma moto diferenciada, vamos falar dela mais uma vez, e, é claro, do seu sonho de suspensão.

Tesi

A Tesi tem esse nome porque o projeto foi uma tese de conclusão de curso na Itália, não usa a suspensão com garfos telescópicos. Em vez disso, usa um sistema de braços oscilante em treliça, deixando a caixa de direção separada da suspensão dianteira, que utiliza um sistema pneumático a óleo fixado. Isso dá mais segurança nas curvas e, combinado com a suspensão dura, passa a sensação de se pilotar uma moto de corrida.

Ela possui uma forma totalmente semiartesanal, logo sua produção é bem baixa, quase por encomenda. Porém, seu design quase futurista no faz pensar como ela simplesmente não se parte ao meio.

O quadro é feito em alumínio, como nas motos de competições. Isso já explica porque não quebra e tem o nome de ômega, já que o formato separado em dois arcos lembra a letra grega. Por tudo isso, esse sistema permite que a moto permaneça no chão mesmo em freadas mais bruscas; nas motos mais convencionais percebemos a traseira levantar quando acionamos o freio em alta velocidade. Ah, se pudesse e o dinheiro desse!

Ficha Técnica:

Tesi
Motor: Bicilíndrico
Potência: 1100 cc
Torque: 10,5 kgm a 4.750 rpm
Partida: Elétrica
Alimentação: Injeção eletrônica
Tanque: 16 litros
Preço: R$ 154.731*

 

BD7 

 Vamos em frente com a DB7, o suprassumo das esportivas, que usa motor Ducati 1098. Sem poupar nada no que diz respeito em material de primeira linha, a DB7 tem todo seu charme diretamente atrelado à sua agressividade, embora nenhum item relacionado ao luxo e requinte tenha ficado de fora dessa verdadeira Superbike, até os retrovisores têm esse toque majestoso na moto.

Feita em grandes carenagens frontais e laterais em fibras de carbono, que melhoram a passagem de ar deste monstro sobre duas rodas, o motor chega a ser estúpido e de acordo com os jornalistas estrangeiros as respostas ao acelerador são rápidas e precisas. Some tudo isso ao escape 2 e 1, e um câmbio de seis velocidades com a transmissão funcionando com corrente.

Ficha Técnica:

DB7
Motor: Bicilíndrico
Potência: 1098 cc
Torque: 12,5 kgf.m a 8.000
Partida: Elétrica
Alimentação: Injeção eletrônica
Tanque: 16 litros
Preço: R$ 88.103*

 

DB5

Moto top de qualquer marca, a DB5 é o modelo de entrada da Bimota. A primeira impressão é que faltou peças para que a parte traseira fosse concluída; até mesmo a ideia de uma garupa ejetável não foge aos olhos de mentes criativas.
A DB5, assim como a irmã esportiva DB7, tem esse nome porque é o quinto modelo da marca, feita em parceria com a Ducati, daí vem o DB, Ducati e Bimota. Toda a parte mecânica vem do “D” e a parte ciclística vem do “B”, com quadro combinado com elementos em alumínio e treliça, como toda boa Bimota deve ser.

Este modelo de características singulares, principalmente o pacote “Racing” da DB5R e sua performance em percursos sinuosos.

Não são apenas sonhos de consumo dos motociclistas terem uma dessas feras, vistas durante esta reportagem. Isso sem falar nas que ficaram de fora, como a MV Agusta F4 7078RR e as Ducatis Desmosedici 16RR e Ducati 1098 S. É também o sonho de toda moto ser uma delas.

Ficha técnica:

 DB5
Motor: Bicilíndrico
Potência: 1100 cc
Torque: 10,5 Kgf.m a 5500 rpm
Partida: Elétrica
Alimentação: Injeção eletrônica
Tanque: 16 litros
Preço: R$ 73.483*

Por Tabela Fipe

Editado por Acelera Mente

Equipe Acelera Mente

Anúncios
  1. Yuri
    15/04/2010 às 14:08

    Meu sonho de consumo é ter uma dessas!!!!

  2. Bruno Molina
    21/04/2010 às 11:12

    Cade a VYRUS?????

  3. Sukoi
    22/04/2010 às 15:08

    Cadê as VMax???
    Mas no escuro, eu agarro qualquer uma dessas que pra mim tá bom….hehehehe

  4. 22/02/2011 às 15:57

    todas lindas

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: