Arquivo

Archive for the ‘Dicas’ Category

MV Agusta F3 Serie Oro e F4 RR Corsa Corta serão vendidas no Brasil

Os grandes destaques da MV Agusta no Salão de Milão (ITA), EICMA 2011, foram a esportiva F3 e a naked Brutale 675, ambas equipadas com motores de três cilindros em linha com 675 cc de capacidade cúbica. Mas nos bastidores da maior feira de motocicletas do mundo a marca de Varese e a brasileira Dafra anunciaram que a F3 Serie Oro e a F4 RR Corsa Corta serão importadas com preços de R$ 170 mil e R$ 150 mil, respectivamente. Ou seja, peças de colecionadores.

A F3 Serie Oro é limitada a 200 unidades

“Inicialmente começaríamos as importações apenas da Serie Oro, já que tínhamos alguns clientes brasileiros nos procurando para adquirir a motocicleta. Mas, também recebemos pedidos de interessados na F4 RR Corsa Corta. Por isso, decidimos comercializar ambos os modelos”, explica Marcus Vinícius S. Santos, gerente da MV Agusta Brasil, dizendo que os  modelos chegam ao país em fevereiro de 2012 em edições limitadas.

Com edição limitada em 200 unidades, a esportiva F3 Serie Oro está equipada com motor três cilindros de 675cc de capacidade pública, além de peças em fibra de carbono, suspensão e amortecedor de direção Öhlins, pinças dianteiras em monobloco, pedaleiras do piloto ajustáveis, banco em couro e placa de identificação em ouro, constando o número de série da motocicleta. Além disso, o novo proprietário da F3 Serie Oro recebe um kit especial, que remete aos três pistões do motor que a equipa, contendo a chave e o certificado de autenticidade. Preço: R$ 170 mil.

O certificado do proprietário da F3 Serie Oro foi inspirado no motor tricilíndrico que a equipa

Já a versão da supersportiva F4, a RR Corsa Corta conta com propulsor de quatro cilindros em linha, 16 válvulas e 998 cm3 de capacidade cúbica, que gera 201 cv a 13.400 rpm potência máxima de. Com esse desempenho, a F4 RR Corsa Corta é uma das poucas motocicletas do mundo a contar com um motor de mais 200 cv. O preço sugerido será de R$ 150 mil

Por Fabio Marquiseli

Editado Acelera Mente

Materia UOL Motos 

Acessem http://www.seligaregiao.com.br 

 

MESMO DESFALCADA, 2B DURACELL RACING SEGUE CONFIANTE NO BRASILEIRO DE MOTOCROSS

Pilotos patrocinados pela Mormaii chegam a Quissamã, Rio de Janeiro, na liderança de três categorias do campeonato nacional

Os pilotos da 2B Duracell Racing, equipe patrocinada pela Mormaii, chegam a Quissamã, litoral Norte do Rio de Janeiro, na liderança de três das seis categorias do Pro Tork Campeonato Brasileiro de Motocross 2010. O mineiro Antônio Jorge Balbi Júnior lidera a MX1 e MX2, com 47 e 52 pontos, respectivamente, enquanto o jovem paulista Anderson Amaral é o líder na 85cc, com 25 pontos.

Para a terceira etapa da competição, neste fim de semana, no entanto, o time 2B Duracell Racing estará desfalcado de sua principal estrela. Balbi Júnior se recupera das fraturas que sofreu no rosto e no braço direito no último fim de semana, em Chapecó, Santa Catarina, durante a terceira etapa da Superliga Brasil de Motocross.

Agora, as chances de pódio nestas categorias estão nas mãos do inglês Adam Chatfield, que faz sua estreia na competição, e do catarinense Cristopher “Pipo” Castro, que ocupa a quinta colocação geral na MX1. “O Adam está confiante e espera obter bons resultados no fim de semana. Ele treinou bastante e está um pouco mais acostumado com as pistas brasileiras”, explica Balbi Júnior.

Outros três pilotos patrocinados pela Mormaii estarão presentes em Quissamã. Gustavo Amaral, oitavo colocado na MX2, com 20 pontos, e Nivaldo Viana, quinto lugar na 230cc, com 29 pontos. Além deles, o capixaba Higor Passos, que atualmente ocupa a 20ª colocação da MX1, com oito pontos conquistados, e é 19º lugar na MX2, também confirmou presença.

Desafio duplo

Anderson Amaral terá um desafio duplo no fim de semana. Ele defende a liderança do campeonato no sábado, 26, no complemento da segunda rodada da competição, que teve a prova da 85cc cancelada devido à chuva em Carlos Barbosa, no Rio Grande do Sul. Anderson volta às pistas no domingo, 27, para competir na terceira etapa. “Treinei bastante e venho me preparando bem para aguentar o ritmo de duas provas fortes no fim de semana. Estou feliz com meu desempenho nas provas. Venho conquistando bons resultados e de maneira constante”, avalia o piloto.

Boa notícia para fãs de Balbi

O mineiro parece ter uma ótima notícia para os seus fãs. “Infelizmente estou fora desta etapa, mas consultei alguns especialistas e existe uma chance de minha recuperação estar concluída até a próxima etapa do Brasileiro”, adianta.

Assim, Balbi Júnior deve estar de volta às pistas nos dias 17 e 18 de julho, para a quarta etapa Brasileiro de Motocross, em Foz do Iguaçu, Paraná. “Voltarei para reconquistar a liderança do campeonato nas duas categorias”, garante.

O piloto aproveitou para agradecer o carinho dos fãs, que se manifestaram durante a semana na mídia especializada. Ele garante que está feliz por não apresentar qualquer sequela grave causada pela queda e deixa uma mensagem otimista: “quero dizer às pessoas que gostam deste esporte, que o Balbi está fora da competição no momento, mas volta o mais rápido possível para pagar com vitórias todo o carinho que tem recebido”.

Confira a classificação:

MX1

1°) Antonio Jorge Balbi Júnior – 47 pontos (piloto Mormaii)
2°) Scott Simon – 43 pontos
3°) Roberto Castro – 37 pontos
4°) Marcello Ferreira Lima – 33 pontos
5°) Cristopher Castro – 32 pontos (piloto Mormaii)
20º) Higor Passos – 8 pontos (piloto Mormaii)

MX2

1°) Antonio Jorge Balbi Jr. – 52 pontos (piloto Mormaii)
2°) Scott Simon – 45 pontos
3°) Marcello Ferreira Lima – 40 pontos
4°) Douglas Parise – 33 pontos
5°) Humberto Martin – 27 pontos
8º) Gustavo Amaral – 20 pontos (piloto Mormaii)
19º) Higor Passos – 8 pontos (piloto Mormaii)

230cc

1°) Carlos Eduardo Franco – 51 pontos
2°) Richard Bruno Rezende Nunes – 40 pontos
3°) Eduardo Rosing – 33 pontos
4°) Germano Vandressen – 31 pontos
5°) Nivaldo Viana – 29 pontos (piloto Mormaii)

85cc

1º) Anderson Amaral – 25 pontos (piloto Mormaii)
2º) Cezar Zamboni – 22 pontos
3º) Gustavo Henn – 20 pontos
4º) Gustavo Rorato – 19 pontos
5º) João Pedro Ribeiro – 16 pontos

Por Y. Sports

Editado Por Italo Luna

Equipe Acelere No Motocross

Ratinho, piloto MX Personal, confirma vice-liderança da SBM

Chapecó, no oeste catarinense, recebeu neste fim de semana (20), a terceira etapa da Superliga de Motocross. A competição, considerada a principal do país na modalidade, voltou a reunir os melhores pilotos nacionais e internacionais em disputas de tirar o fôlego no Autódromo Internacional de Chapecó.

Na briga pelo titulo da principal categoria do certame, a MX1, Marcello Lima, o Ratinho, atleta MX Personal Assessoria Esportiva, foi mais uma vez um dos protagonistas da etapa.
Ratinho, piloto da equipe Vaz/Kawasaki, teve um grande duelo pela terceira posição com o americano Scott Simon. Apesar das tentativas de ganhar a posição, o paulista não conseguiu superar o adversário e finalizou e quarto. Este foi o terceiro pódio consecutivo do piloto que, com o resultado, manteve-se na vice-liderança do certame.

O piloto ainda disputou a categoria MX2, porém, depois de um começo difícil, Ratinho não passou da oitava posição. Dudu Lima, irmão e companheiro de equipe de Ratinho, também disputou a bateria da MX2 e, assim como o irmão, precisou fazer corrida de recuperação para terminar em sétimo.

Dudu ainda disputou a prova da MX1, mas, uma queda durante a prova prejudicou o resultado do paulista, que terminou na décima primeira posição. Gustavo Takahashi, atleta MX Personal, enfrentou os mesmos problemas e depois de se enroscar com um adversário, terminou em décimo quarto.

Além dos representantes nas principais categorias, a MX Personal Assessoria Esportiva ainda entrou na pista com Kaio Miranda, na classe Júnior. O paulista, após largar nas últimas posições, recuperou-se e finalizou a terceira rodada na décima posição.

Os pilotos Mx Personal encaram no próximo fim de semana, 27 de junho, a terceira rodada do Campeonato Brasileiro de Motocross, no Rio de Janeiro.

Por MX personal

Editado Por Italo Luna

Equipe Acelere No Motocross