Arquivo

Archive for the ‘motos’ Category

MV Agusta F3 Serie Oro e F4 RR Corsa Corta serão vendidas no Brasil

Os grandes destaques da MV Agusta no Salão de Milão (ITA), EICMA 2011, foram a esportiva F3 e a naked Brutale 675, ambas equipadas com motores de três cilindros em linha com 675 cc de capacidade cúbica. Mas nos bastidores da maior feira de motocicletas do mundo a marca de Varese e a brasileira Dafra anunciaram que a F3 Serie Oro e a F4 RR Corsa Corta serão importadas com preços de R$ 170 mil e R$ 150 mil, respectivamente. Ou seja, peças de colecionadores.

A F3 Serie Oro é limitada a 200 unidades

“Inicialmente começaríamos as importações apenas da Serie Oro, já que tínhamos alguns clientes brasileiros nos procurando para adquirir a motocicleta. Mas, também recebemos pedidos de interessados na F4 RR Corsa Corta. Por isso, decidimos comercializar ambos os modelos”, explica Marcus Vinícius S. Santos, gerente da MV Agusta Brasil, dizendo que os  modelos chegam ao país em fevereiro de 2012 em edições limitadas.

Com edição limitada em 200 unidades, a esportiva F3 Serie Oro está equipada com motor três cilindros de 675cc de capacidade pública, além de peças em fibra de carbono, suspensão e amortecedor de direção Öhlins, pinças dianteiras em monobloco, pedaleiras do piloto ajustáveis, banco em couro e placa de identificação em ouro, constando o número de série da motocicleta. Além disso, o novo proprietário da F3 Serie Oro recebe um kit especial, que remete aos três pistões do motor que a equipa, contendo a chave e o certificado de autenticidade. Preço: R$ 170 mil.

O certificado do proprietário da F3 Serie Oro foi inspirado no motor tricilíndrico que a equipa

Já a versão da supersportiva F4, a RR Corsa Corta conta com propulsor de quatro cilindros em linha, 16 válvulas e 998 cm3 de capacidade cúbica, que gera 201 cv a 13.400 rpm potência máxima de. Com esse desempenho, a F4 RR Corsa Corta é uma das poucas motocicletas do mundo a contar com um motor de mais 200 cv. O preço sugerido será de R$ 150 mil

Por Fabio Marquiseli

Editado Acelera Mente

Materia UOL Motos 

Acessem http://www.seligaregiao.com.br 

 

Kawasaki Ninja 400R 2011 – Foto e vídeo espia

 

Lembre-se, esta é a Ninja 400R que será comercializada no Japão e no Canadá, até o momento não temos informações sobre uma possível chegada ao Brasil

Por motokando

Editado por Italo Luna

Equipe Acelera Mente

 

Zé Hélio correrá Sertões com BMW

Speed Brain G 450 RR será utilizada pelo pentacampeão da prova brasileira

O principal piloto de rali brasileiro da atualidade, Zé Hélio, está de máquina nova para acelerar nos campeonatos nacionais e internacionais. Zé fechou uma parceria com a BMW é utilizará a exclusivíssima Speed Brain G 450 RR na 18ª edição do Rally Internacional dos Sertões.

A motocicleta trata-se de uma G 450 X preparada pela Speed Brain, empresa responsável pelo departamento de competições off-road da marca alemã. Vamos aguardar e torcer para que Zé consiga ótimo resultados com está máquina

Por Moto Verde

Iditado por Italo Luna

Equipe Acelera Mente

Husaberg lança motocicleta 2T de 250 e 300cc!

Até pouco tempo parecia impossível, mas aconteceu! A Husaberg é uma fabricante da Suécia, que tradicionalmente produz motocicletas de competição off-road, sempre quatro tempos. Entretanto, para a linha 2011 a Husaberg apresentou dois novos modelos, com altas tecnologias de ponta, utilizando motores dois tempos. A justificativa da empresa seria a alta performance para competições extremas e o baixo custo de manutenção.

As motocicletas apresentadas foram as TE 250 e TE 300, ambas para utilização em enduro. Contam com avançado sistema de escapamento, que possui válvula de escape com acionamento centrípeto, e um inovador sistema de ajuste do ponto de ignição, possibilitando ao piloto, através de um comando no punho do guidon, alterar as características de performance do motor.

Sob medida para a dura competição da classe mais competitiva no esporte de enduro, o E2.  O motor picante e extremamente poderoso dois tempos revela seus pontos fortes, acima de tudo, quando o pesado quatro tempos realmente começar a suar. As únicas coisas que contam são, então, o peso, poder de permanência, a entrega de potência suave e manipulação lúdica.

Não podemos esquecer que a Husaberg agora faz parte do grupo KTM, que tem investido muito nos motores dois tempos.

Este é o segundo motor dois tempos revolucionário que é apresentado em menos de um ano, primeiramente foi o OSSA de 280 cilindradas, injetado. Agora é este surpreendente motor da Husaberg. Parece provável que em pouco tempo teremos um motor dois tempos de 250 cilindradas homologado para rodas nas ruas. É esperar para ver.

Por motokando

Editado Por Italo Luna

Equipe Acelera Mente

Categorias:motos Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Casey Stoner troca Ducati por Honda

Piloto ex-campeão do mundo correrá a temporada 2011 pela equipe da asa

A “dança das cadeiras”no Mundial de MotoGP teve seu início na temporada. Nesta sexta-feira (10), a HRC (Honda Racing Team) anunciou que contará com os serviços de Casey Stoner em 2011. Assim, os boatos de que o australiano sairia da Ducati estão confirmados, deixando uma vaga em aberto na equipe. Desse modo, a possibilidade de Valentino Rossi corer a próxima temporada pela Ducati aumenta ainda mais.pilotos atual: Dani Pedrosa e Andrea Divizioso.

Em sua despedida da Ducati, Stoner quis agradecer muito os quatro anos de convívio com a equipe, que lhe renderam um campeonato Mundial em 2007. Os elogios foram retribuídos pela equipe italiana, que não poupou agradecimentos a Stoner. Por outro lado, a Honda mostrou-se muito contente em ter Stoner, mas, sem deixar de ressaltar a importância da dupla de

A equipe da asa disse que pretende manter os dois para a próxima temporada, o que, de acordo com boatos, indicam a ideia da Honda de ter três máquinas no grid. Será? 

Por motociclismo

Editado Por Italo Luna

Equipe Acelera Mente

Categorias:motos Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Kawasaki Ninja ZX-14 chega por R$ 62 mil e deixa até Ferrari para trás

 

Desde que iniciou sua nova fase no Brasil, a Kawasaki já sacudiu o mercado com vários lançamentos. A primeira foi a Ninja 250R que está cada vez mais presente nas ruas e causa inveja a qualquer dono de moto street de 250 cm³. Já a bicilíndrica ER-6n encontrou novo nicho de mercado, formado por pilotos que buscam uma primeira moto de 600 cm³. Recentemente, chegou às lojas a dual-purpose Versys. Agora, a marca decidiu investir no segmento das esportivas acima de 1000 cm³, e traz ao país a Ninja ZX-14, equipada com freios ABS por R$ 61.990.

Em sua linha de superesportivas, a Kawasaki tem três modelos. A Supersport de 600 cm³ chamada de ZX-6R é leve, rápida e ágil. A Superbike de 1000 cm³ ZX-10R tem o desempenho mais agressivo entre todas, com características e inovações vindas direto das pistas de corrida. E, por último, a Hypersport ZX-14, que não tem o “R” no final no nome, mas em longas retas deixa suas irmãs devoradoras de curvas para trás, já que ultrapassa a casa dos 300 km/h.

Criada inicialmente para bater recordes de velocidade, agora a topo de linha da Casa de Akashi tem novos atributos. Para se destacar nesse concorrido segmento não basta apenas viajar rápido, é preciso oferecer também conforto e segurança. Suas principais concorrentes são a BMW K 1300 GT e a Suzuki GSX1300R. Em sua versão 2010, a ZX-14 não poderia trazer menos do que muita potência, tecnologia e conforto.

MOTOR E EQUIPAMENTOS
Para atender aos entusiastas de potência, o motor de quatro cilindros tem nada menos do que 1352 cm³, desenvolvendo 193 cv a 9.500 rpm. Ele ainda ganha mais 10 cv em altas velocidades, com o sistema de indução de ar, fechando a conta em absurdos 203 cv de potência máxima. O torque máximo de 15,7 kgfm a 7.500 rpm também é de meter medo em qualquer piloto. Em uma prova de arrancada é possível deixar uma poderosa Ferrari Enzo falando sozinha…

Para controlar toda essa cavalaria, a entrega de potência foi revista na versão 2010. Com uma faixa mais plana e ampla ela ficou mais fácil de domar a fera.

Sendo modelo topo de linha da Kawasaki, o restante da moto não poderia ser dissonante. O quadro é feito em alumínio, a suspensão dianteira é invertida e tem tubos de 43 mm com 116,8 mm de curso. Na traseira, o curso do monoamortecedor é de 121,9 mm. O painel em LCD tem indicador de marchas e até shift-light. Na hora de parar o conjunto, os freios são a disco com pinça radial: na dianteira um duplo disco de 310 mm e um disco simples de 250 mm na traseira fecha o pacote. Se isso não bastasse, a ZX-14 ainda conta com sistema antitravamento, ABS.

VENTO A FAVOR
Além da potência, a aerodinâmica é um item primordial nesta moto. Como a Hypersport nipônica nasceu para bater recordes de velocidade, tudo nela, da carenagem até a bolha, passando pelos retrovisores, foi desenhado para cortar o vento com exatidão. Até mesmo as quatro luzes dianteiras, que são a marca registrada do modelo, foram desenhadas pensando em melhorar sua penetração aerodinâmica.

Se em curvas ela é mais lenta que uma verdadeira superesportiva, em termos de conforto e potência a ZX-14 faz inveja para qualquer Yamaha R1 ou Honda Fireblade. Se você gosta de longas viagens ou de levar garupa, está na hora de pensar na ZX-14. Tudo isso sem abandonar a emoção de uma superesportiva de verdade. Com o preço sugerido de R$ 61.990, já equipada com freios ABS, ela já tem a primeira rival na mira, a Suzuki Hayabusa, que tem preço sugerido de R$ 61.200.

Por Portal UOL

Editado Por Fabio Weslley

Equipe Acelera Mente

Categorias:Acelera Mente, Fale Conosco, motos Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Mundial de MX: GP Brasil anuncia novos patrocinadores

Expectativa é que prova supere o sucesso do ano passado

Após quase uma década, o Mundial de Motocross voltou ao Brasil em 2009 e, logo no seu primeiro ano, já deu mostras da grandiosidade e força do evento. Segundo os organizadores a edição do ano passado teve um investimento de mais de R$ 4 milhões, mais de 35 mil pessoas presentes nas arquibancadas e transmissão para mais de 500 milhões de telespectadores, em todo o mundo. 

A expectativa é que, em 2010, a competição seja ainda maior. O GP Brasil deixou a cidade de Canelinha, SC, para ser realizado em Campo Grande, MS: “A expectativa é de que o público seja superior a 45 mil pessoas e que a o retorno de mídia seja ainda maior do que no ano passado” ressalta Firmo Henrique Alves, presidente da Federação de Motociclismo do Mato Grosso do Sul.

Com patrocinadores de grande porte, recentemente a Bracco Internacional, empresa responsável pela organização anunciou a entrada de novos parceiros de fora do meio motociclístico, como o Enersul, o Banco Rural e a Bumerang, além de novos patrocinadores que devem ser anunciados ainda este mês. A competição será transmitida ao vivo pelas três maiores televisões por assinatura do país: Sportv, ESPN Brasil e Bandsports. Ano passado, o Sportv não transmitiu a competição.

Este ano o mercado está ainda mais aquecido do que nos anos anteriores. Segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) o país é o terceiro que mais compra motos no mundo, dando mostras da força do segmento.

Segundo dados da mesma empresa, o Brasil já tem hoje uma frota superior a 15 milhões de motos, um crescimento de 20% em relação ao ano passado. “A expectativa é que, este ano, tenhamos uma competição ainda maior. A prova este ano acontece em uma capital, uma metrópole, e a Youthstream irá investir ainda mais na etapa. Acreditamos muito, uma vez mais, no sucesso do evento”, comentou Federico Carli, diretor da Bracco Internacional, empresa detentora dos direitos do evento para a América Latina.

O GP Brasil de Motocross 2010 tem o patrocínio do Governo do Estado do Mato Groso do Sul, Honda, Enersul, Banco Rural, Mormaii, Red Bull, Teka Group, Sidi, KTM e Rebootizer. Realização Bracco Internacional e YouthStream. Supervisão CBM, Federação de Motociclismo do Mato Grosso do Sul e Federação Internacional de Motociclismo.

Por MotoX

Editado Por Italo Luna

Equipe Acelere No Motocross